Total de visualizações de página

segunda-feira, 25 de junho de 2012

O ESTADISTA(PARTE 2)




N
a prefeitura, Chicão recebe seu advogado/ contador com um aperto de mão. Ele tem a fisionomia de Lex Luthor, com uma careca reluzente, óculos minúsculos, gordo, usando um terno branco com gravata vermelha.

- Agradeço desde já ter podido me atender tão em cima da hora, Felipe.
- Só você mesmo pra conseguir me arrancar do casamento de meu filho ... Não abro exceções pra nenhum cliente além do senhor.
- Então, vamos direto ao assunto. Viu só o estado em que deixei a cidade enquanto descia com o helicóptero?
- Vi sim. O que foi que te deu na cabeça pra resolver brincar de Iraque? Dá até pra ver seu impeachment dobrando a...
- Vira essa boca pra lá, Marreta! 
- Olha, Francisco.- Ele o encara friamente nos olhos- Sua loucura já é motivo de piada em todo o estado, e não estou falando só do seu programa de TV. Dessa vez vai dar uma mão de obra daquelas para tentar salvar seu pescoço.
- Foi justamente por isso que eu te chamei. Pelo que viu na destruição, acha que sai por quanto consertar tudo?
- Sinceramente, Chico? Acho que vai ter de se decidir entre uma coisa ou outra. Se resolver pagar por cada carro, casa, vidraça e poste quebrado, o que sobrar não vai dar pra asfaltar nem em volta da sua mansão. Se resolver seguir com a obra do asfalto, pouco mais da metade dos modestinenses vai continuar na pior.
- Tem certeza? Eu prometo esse asfalto novo desde os tempos de vereador!

Ele começa a caminhar impacientemente pela sala, enquanto toma um uísque.

- Bom, talvez se você vendesse a fábrica de compota...- Dr. Marreta responde, meio inocentemente, meio de deboche. Chicão engasga com o uísque e cai no chão, chocado com a proposta. O advogado/contador o ajuda a se levantar.

- Calma, Francisco. Era só brincadeira!
- Pois mais uma brincadeira sem graça dessas e você sai daqui direto pro xilindró! 

Ele empurra o Dr. Marreta de volta à cadeira.

- Olha aqui, você é disparado o contador mais desonesto e talentoso que já conheci. Foi indiciado 35 vezes, e mesmo assim continua em atividade! É o rei dos malabarismos de orçamento e da contabilidade criativa! Tem de existir alguma maneira de fazer as duas coisas sem falir a cidade. PRECISA ter! –Apanha o telefone sem fio- Dona Abelzinha? Mande entrar o vice e todos os secretários do governo.

Em 10 segundos todos estão dentro do gabinete. Chicão gesticula e pede ovações de seus comandados como um louco.

- Vamos, gente! Torçam por ele! Torçam!

Todos gritam o nome dele como se estivessem num estádio, até que Felipe se levanta e saca um revólver.

- CHEGA! TODO MUNDO QUIETO! Francisco, me dá logo os livros de contas!

Assustado com a arma, o prefeito vai até a gaveta da mesa e tira os livros da contabilidade com as mãos trêmulas. Com os óculos de leitura e uma máquina de somar em punho, Marreta folheia os livros por alguns minutos e faz vários cálculos, com o prefeito e seus secretários observando atentamente a imensa habilidade com números do contador. De repente ele levanta a cabeça, com os olhos brilhando e um sorriso estranho no rosto.

- Consigam todas as caçambas que puderem encontrar! Vamos começar a obra ainda hoje!
- ESSE É O MARRETA QUE EU CONHEÇO!- Chicão celebra- TOCA AQUI!


2 comentários:

  1. O autor é tão malabarista quanto seu Marreta. Só vendo a foto da cidade para calcular o grau de destruição, ao que parece, superior ao de um terremoto. Em casos de cataclismos naturais há verbas do Governo Federal. Não seria o caso de pedir ajuda a ele? Mesmo que tenha sido um erro de cálculo?

    ResponderExcluir
  2. oficialmente, a cidade "não existe", explico isso mais adiante

    ResponderExcluir