Total de visualizações de página

quarta-feira, 11 de julho de 2012

CONTATOS IMEDIATOS(PARTE 2)


N
o dia seguinte, vaqueiros passam bem cedinho pela estrada, tocando o berrante e conduzindo o gado. Manolo, coberto de barro até a alma, acorda com o barulho.

- Ah, mãe, sai do meu pêlo... AH! Peraí! Jakson? Acorda, mano!
- Calma, meninas. –Jakson fala durante o sonho.- Façam fila, façam fila, que tem teste do sofá pra todo mundo...
- Vê se pode...

Manolo solta um peido na cara do irmão, que levanta na hora.

- ARGH! Manolo, seu fiduma...

Enche o irmão de bofetões, antes de dar por si.

- Peraí! Onde a gente tá agora?

Uli aparece diante dos dois com o cachimbo na boca como se tivesse se materializado no ar. Induzidos pela fome e pela exaustão, os dois vêem serpentes no lugar dos dreadlocks do caribenho, como se ele fosse a Medusa.

- Acordaram, belas adormecidas?- Uli faz piada.
- Do que tu me chamou, cara!?

Jakson segura o irmão pelo tornozelo, impedindo-o de voar no pescoço de Ulysses.
- Sossega, leão! Escuta- Jakson se dirige a Ulysses- Que lugar é esse, véio?
- Opa, que indelicadeza a minha... Sejam bem-vindos à formosa cidade de São Modesto, a cidade que menos cresce em todo o Sudoeste de Minas, carinhosamente apelidada de “O antro dos sem- esperança”!
- São Modesto?- Manolo estranha- Essa cidade tá no mapa?
- Mapa?- Ele reacende o cachimbo enquanto raciocina- Ah, sim, todo mundo a conhece como “aquela manchinha no papel”.
- Qual é teu nome, maluco?- Pergunta Jakson.
- Opa, perdão outra vez. Me chamam de Ulysses. Rei Uli, para os íntimos. Faço de tudo, desde que me paguem bastante.
- “Rei Uli”? Engraçado... Eu sou Jakson Ventania, e esse aqui é o capeta do meu irmão caçula, Manolo.
- Mad também serve, pescou? Escuta, essa cidadezinha tá há quanto do Rio de Janeiro?
- Bom, se Juiz de Fora fica há 150 km do Rio, basta andar 20 km ao Sul e ocêis chegam aqui.

Os dois ficam boquiabertos, especialmente Jakson.

- 170... A gente gastou quase 30 horas no meio do mato e no engarrafamento pra andar só 170 km?!? SEU DESGRAÇA!!

Ele voa no pescoço do irmão, e os dois rolam no chão como se estivessem num octógono de MMA.

- Ôu! – Ulysses tenta apartar a confusão, sem sucesso algum- Calma aí, crianças! Calma!

Bárbara abre a porta da lanchonete e anda para fora, bocejando.

- Posso saber que buzinório é esse aqui fora?
- Nem sei- Uli responde- Esses dois já acordaram brigando.
- Deixa que eu cuido deles...

Ela pega a mangueira do lava- rápido e dá um banho super gelado nos dois, que se retorcem e  ficam mais calmos.

- Valeu- Manolo retruca-... Lá se foi meu recorde de quatro meses sem banho... UAU!

Ele passa os olhos em Bárbara dos pés à cabeça, como um detector de metais e tenta jogar um charme para ela.

- ... Mas tu pode me dar banho a hora que quiser, filezinho...
- Sendo assim...

Pega o balde cheio de água suja e sabão de lavar carros e despeja tudo na cabeça dele.

- Além de imundo, é assanhado. Aí eu vi... Que ocêis dois quer?
- Bom- Jakson se sente intimidado por ela-... O eixo dianteiro e o motor do nosso calhau caíram há uns 10 km daqui, e a gente precisava de alguém pra consertar a bagaça.
- Ocêis não têm cara de ter dinheiro. Esvazia aí os bolso, pra eu ver se dá pra quebrar o galho docêis.

Assim que Jakson puxa os 300 reais ensopados que o motorista deu pra ele na manhã passada, os olhos de Ulysses chegam a arregalar.

- E então? Cadê o guincho desse posto?
- Bom, o guincho daqui tá com defeito há anos, né, Barbie? Mas por uma pequena soma de, hum, deixa eu ver - Ulysses passa a mão no dinheiro deles tão depressa que Jakson nem percebe- 300 paus, eu posso trazer tudo com meu velho Fleet e ainda ajudar a soldar a coisa toda de volta.
- Devolve nosso troco, sorrisão!- Manolo tenta partir pra briga de novo, e o irmão o imobiliza outra vez.
- Fica quieto, maluco. Tu quer ficar aqui pra sempre? Negócio fechado, mas só por 200. A gente não come nada há quase dois dias.
- É justo... Toma 100.
- Valeu, maluco. E aí, cabelo de índia?- Jakson já vem todo cheio de cafajestice, subindo de ombro em Bárbara- Dá pra preparar alguma coisa pra gente comer?
- Claro...

Ela dá uma chave de braço nele, que chora de dor.

- Mas só se ocê me prometer que nunca, NUNCA MAIS, vai me chamar de cabelo de índia. Conversados?

Jakson nem consegue falar nada.

- Ótimo. Vou pegar umas toalhas procêis.

Larga ele no chão, gemendo de dor.

- Isso é que é mulher, né não, mano?- Brinca Manolo.
- Ô... Quase me faz ter saudade da mamãe...


3 comentários:

  1. Ainda sem inspiração amigo? Esquenta não, tudo a seu tempo.
    Sei que ando meio sumida, mas quando dá venho saber das novidades.
    Abração Fernando.

    ResponderExcluir
  2. Achei estranha a localização de São Modesto no mapa. Sei que JF está a pouco mais de 100 km do Rio. Como SM está ao Sul deveria estar mais perto do Rio, e não mais longe do que JF. Entendi certo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. novela, né, mãe? nem adianta tentar explicar muito hehehehe

      Excluir