Total de visualizações de página

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

A PEQUENA ATLETA (PARTE 2)


NUMA COBERTURA EM PLENA AVENIDA PAULISTA, Don Giovanni passa um esporro em seus quase 20 jagunços.

- STRONZI! STRONZI! Que diabos foram facere em San Modesto enquanto io estava na casa de mámma, em Parma? Estragaram Tutti, idiotas! Quiero saber che de voi teve la maledetta idéia de afogar los cadáveres nas obras de prefecto Don Franchesco! La reputazione dele, que djá no era gran cosa, agora foi arruinatta!

Ele apanha uma colherinha de café na mesa e se aproxima de um deles.

- Mia pacienzia acabou! Se no mi parlarem che autoridzou este dedzastre, io mato a todos com esta colhere qui! Quiene foi? QUIENE?

Eles permanecem imóveis. Giovanni simplesmente pega a colher e atravessa o peito de um dos capangas com ela, que cai duro no chão. Os matadores ficam apavorados, e o italiano apanha outra colherinha ainda menor na mesa e olha para sua tropa parecendo um tigre.

- Quiene foi?
- Fui eu, Don Pasolini! EU!- Um dos gãngsteres se ajoelha no chão, se benzendo diante do chefe.
-Tu... Posso sabere per che?
- Bom... As obras do Chicão são famosas por nunca começarem, então achei que ninguém nunca encontraria os corpos ali...

Giovanni o nocauteia com um soco no queixo, e saca uma pistola.

- Um avidzo, uomo... Si vai à San Modesto imediatamente, contzertare la merda que há fatto, lo más discretamente possibile, e quando voltar...- Aponta a arma para a testa dele- Capisce? Sai de qui djá! Farabuto!

Dá um tiro pro alto, e todos saem correndo.

Alexia, Clarissa e tia Flor estão na praça de alimentação do shopping. Compram uns hambúrgueres.

- Que é isso, minha filha? Com tanta comida boa por aí, e pega logo um sanduíche natural?
- Não posso fazer nada, mãe. Eu como o mesmo que ocêis duas, e se a treinadora descobre que eu furei a dieta, eu tô perdida!
- Mas como é que ela saberia?
- Ela sabe... Consegue te pesar com os olhos!
- Sei... E ocê, Alexia?
-... Âhn?
- Tô te achando muito ‘não-Alexia’ hoje. Quase não falou durante a viagem, tocou aquela guitarra como se tivesse em casa, e logo ocê, que comeu parecendo um retirante naquele dia lá em casa, nem abriu ainda seu lanche. Qual seu problema?
- Nem sei dizer, tia...

Ela volta a olhar pra cima e se lembra da conversa do dia anterior com Jakson. Logo, Alexia e Clarissa vão retocar a maquiagem no banheiro.

- Porcaria de batom barato, parece um giz!
- Ocê tá muito esquisita hoje, Alexia.- Diz Clarissa- A gente deu duas voltas no shopping todo, olhou centenas de vitrines e lojas de roupas e não comprou quase nada.
- Barbie pega muito no meu pé quando eu brinco de rica. Início de ano, caixa baixo...
- E, na escada rolante, aquele lá te deu um tapinha na bunda, falou sacanagem no seu ouvido e ocê nem puxou papo com ele. Logo ocê, que todo mundo diz que é a assanhada da família...
- Clá! Tem gente ouvindo!
- Foi mal.
- Sabe que nem eu sei explicar, qual é meu problema, priminha? Tô assim, aérea, desde ontem de manhã... Mas e então? Como é o treinamento de ginasta?
- É dose!- A menina suspira de exaustão- Todo dia, a treinadora puxa a gente pra fora da cama pelo dedão do pé às 5:30 da manhã pra tomar nossa dieta de shakes de proteína, mingau, fruta batida no liquidificador, iogurte de soja, um monte de complexos vitamínicos...
- Só líquidos?
- Só líquidos, nove porções todo dia. Fazemos uma hora de ioga ainda caindo de sono, corremos ao redor da Pampulha até a gente se afogar no próprio suor, emendando com duas horas de musculação... E tudo isso antes do treino de verdade começar!

Alexia até engasga de espanto. Elas saem do banheiro.

- Que fôlego, hem? E parece que tem valido à pena. Ocê pode até não ter o sangue das Mouras, mas tá virando um mulherão e tanto!
- Que é isso, Lex... Mulherão de 1 metro e 53?
- Mas, e com tudo isso, sobra tempo pra estudar?
- Mais ou menos... Tenho escondido o boletim desde o começo do ano. Não contei pra mamãe ainda, mas minhas notas tão de chorar. Só 25 pontos em geografia, 28 em história e 22 em ciências. Só consigo me dar bem em português e matemática. A treinadora esfola a gente viva o dia quase todo. Mal dá pra ver a cor da lousa!
- Mas em compensação, ocê brilha em educação física, né?

Um malandro passa correndo pelas duas e toma a bolsinha de Clarissa.

- Epa! MINHA BOLSA! VOLTA AQUI!
- Vem cá, Clarissa!

Ela nem dá ouvidos. Sai correndo feito uma maratonista atrás do bandido, com todo mundo olhando. Quanto mais ele corre, mais perto dele ela fica.

- De que essa menina é feita, pelo amor de deus?

Ela consegue alcançá-lo três vezes, antes de ele desmaiar de cansaço. Ela dá um salto em parafuso, caindo nas costas do meliante. Todos ficam espantados com a habilidade de Clarissa.

- Vai roubar da mãe!

Uma chuva de aplausos toma o shopping de assalto. Ela olha ao seu redor, sem entender nada. Alexia e Flor enfim a alcançam.

- O que aconteceu? Por que tá todo mundo me olhando assim?
- Filhinha... Acabou de deixar sua mãe derretida de orgulho de novo!
- ...Eu?
- Como eu disse, Clá... Pode até não ter nosso sangue, mas pode apostar que ‘cê é uma Moura!- Dá um tapinha nas costas da prima- Ai! Parece até pedra!

Todos riem.

Um comentário:

  1. Diálogos convincentes e bem autênticos. Achei perfeitamente verossímil.

    ResponderExcluir